Diminuindo a vontade dos doces

Dificuldade em diminuir o doce pode ser resolvida adotando novas atitudes

Uma questão recorrente é sobre como diminuir a ingestão de doces para que possa ser atingido o objetivo de peso. Abaixo, selecionei as questões mais comuns. Se essa é a sua dificuldade, confira as dicas a seguir.

1- Algumas pessoas não conseguem passar um dia sem chocolate ou algum outro tipo de doce. Existe alguma dependência física em relação ao açúcar? Por que algumas pessoas são mais “vulneráveis” a ele? É uma questão psicológica?

Há alguns estudos que indicam que o chocolate e os doces podem trazer sintomas semelhantes à dependência encontrada nas drogas como, por exemplo, uma elevada sensação de bem estar seguida de culpa. Por outro lado, há especialistas que não concordam com esse tipo de associação de dependência ao doce já que ele não produz os sintomas típicos, por exemplo, de abstinência como os encontrados na dependência à bebida alcoólica e outras drogas. Assim, o desejo de consumir doces e o não controle durante a ingestão deles está relacionado ao hábito e à alta palatabilidade que esses alimentos apresentam.
2- Quais atitudes são boas táticas iniciais para se livrar do hábito de comer doce? É melhor cortar os doces de vez ou diminuir as porções aos poucos? Listar algumas dicas e explicar como elas ajudam a diminuir a vontade de comer doce.

Se o hábito é ingerir os doces diariamente, não se deve cortar de vez a ingestão deles já que essa atitude iria trazer a sensação de elevada privação, aumentando o risco de descontrole, levando ao excesso. Abaixo, algumas dicas:

– faça um diário alimentar registrando todos os alimentos e quantidades ingeridas. Isso mostrará a freqüência e o volume de doces ingeridos, identificando rapidamente os períodos do dia em que está mais vulnerável aos doces e, também, as possíveis causas. Por exemplo, fazer restrições durante o dia pode levar a um maior consumo e doces no período da tarde.

– faça uma diminuição gradativa na freqüência de ingestão de doces. Se os ingere diariamente, passe a 5 vezes por semana. De 5 vezes por semana para 3 vezes por semana. De 3 vezes por semana, para 1 vez por semana.

– identificado o período em que sente mais vontade de comer doces, não fique sem ingerir nenhum alimento. O objetivo é reduzir a ingestão de doces e não deixar de comer nenhum alimento. Opte por outros alimentos menos calóricos ou que apresentem nutrientes mais saudáveis. Por exemplo, se consome chocolate à tarde, substitua-o por uma fruta predileta ou por uma barrinha de cereais.

– não faça nenhum tipo de barganha alimentar. Pular refeições ou ingerir um volume muito pequeno de alimentos para poder, mais tarde, comer o doce, fará com que a fome se acumule, levando a escolher os alimentos de preferência. Se a fome for grande, o descontrole é certo.

– evite deixar estocados doces e chocolates. Isso evita o descontrole e a perda da percepção da quantidade que está sendo ingerida.
3- Substituir os doces prediletos por sobremesas permitidas na dieta é um bom plano? Dar exemplos de substituições que matam a vontade e não somam muitas calorias à dieta.

Os doces devem ser substituídos por outros alimentos com menor valor calórico e com qualidade nutricional elevada. Assim, alimentos ricos em carboidratos como as frutas são as melhores opções. Inicialmente, pode-se utilizar gelatinas, pudim ou flan light que apresentam uma menor quantidade calórica e, gradativamente, serem inseridas as frutas já que, normalmente, pessoas que ingerem elevada quantidade de doces não possuem o hábito de incluir frutas na alimentação.

4- O que não é aconselhável fazer? Resistir ao máximo às tentações pode fazer com que a vontade se acumule, por exemplo. Mais alguma atitude pode ter o efeito inverso?

Duas atitudes não são aconselháveis: uma pular refeições para poder ingerir os doces. A segunda é tentar excluir o chocolate de uma hora para a outra. É importante evitar situações que levem à sensação de privação já que isto pode levar à desistência e ao excesso de consumo do doce, perdendo a noção do limite.
5- Algum nutriente influencia no desejo por alimentos doces? Por exemplo: depois de comer alimentos gordurosos, o organismo sofre alguma reação que faz com que a vontade por doces apareça? Ou essa relação entre os nutrientes não existe?

Não se evidencia nenhuma relação entre a ingestão de determinados nutrientes encontrados na alimentação com o desejo de ingerir doces. O que se sabe é que o chocolate apresenta pequenas quantidades de algumas substâncias que podem estar relacionadas com o desejo e o prazer que ele proporciona. Essas substâncias são o triptofano que está relacionado com a síntese de serotonina, e os estimulantes teobromina e cafeína.
Roberta Stella
Nutricionista responsável
CRN3 9788

Sem comentários ainda.

Escreva um comentário!

Comentário